Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Ilustração - Celia Calle


Caríssimos,...

23.12.16

... aqui a vossa amiga vai desanuviar durante uns dias, vai comer que nem uma enfardadeira, vai beber em idêntica medida, vai estar ao quentinho da lareira, vai testemunhar a felicidade do puto ao receber o que pediu (portou-se lindamente na escola, por isso, merece-o), provavelmente, também vai encontrar algo no sapatinho, enfim, vai estar em paz e com quem mais ama...

IMG_1015.JPG

... vai estar feliz, mas também se vai lembrar de quem não conhecerá a mesma realidade, nem no Natal, nem em altura nenhuma do ano, não que isso lhe tire um décimo da felicidade, porque não a toca diretamente e porque também nada pode fazer que altere a vida daqueles que sofrem na Síria, mas o simples facto de os lembrar não a faz sentir tão... indiferente... e grata, muito grata porque apesar de viver num país que lhe ficou com parte dos rendimentos, apesar de lhe terem aumentado os impostos, apesar de ainda haver tanto onde aplicar o dinheiro desses impostos, pelo menos vive num país que não estoira tudo em bombas, balas e artilharia de toda a espécie provocando um sofrimento atroz ao seu povo... olhem, um Feliz Natal, é o que vos desejo, do fundo do coração.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Etiquetas:

publicado às 07:34

... entro na euforia coletiva de partilhar vídeos e imagens virais chocantes nas redes sociais, porque não creio que isso mude seja o que for e porque às vezes essas partilhas são tão banalizadas que o efeito pretendido acaba por esmorecer e desaparecer. No ano passado, a imagem do corpo inerte do menino sírio que o mar devolveu à terra chocou-me como me choca a morte de qualquer criança. A imagem multiplicou-se até à exaustão na internet e na comunicação social, chamaram-lhe o símbolo do horror da guerra... para mim, representou apenas a consequência mais óbvia de uma guerra, a morte de inocentes, como tantas guerras na história da humanidade já demonstraram. Hoje, ao ver o novo vídeo viral, aprendi que a guerra não só mata inocentes como também lhes rouba a alma, e um corpo ainda que vivo mas esvaziado da sua alma não chora, não grita, não desespera... partilho desta vez porque as imagens me mostraram que é possível um pequeno inocente morrer e continuar a respirar, a mover-se, a fitar a câmara que o filma, a levar a mão à cabeça ensanguentada, olhar para ela e simplesmente limpá-la no estofo do banco como qualquer criança limpa a mão que sujou a comer um gelado...

"Mas as crianças, Senhor, porque lhes dais tanta dor?!... Porque padecem assim?!..."

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 07:15


Moi!

foto do autor



mais espancados


Despensa

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D