Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Ilustração - Celia Calle


Acho que por,...

20.06.18

... nos últimos anos, ter assistido a tanta desgraça nos noticiários, desenvolvi uma espécie de capa que me “protege” das emoções mais fortes como a raiva e a tristeza. Apesar de me solidarizar com os dramas alheios, há muito que não deixo que me afetem ao ponto de chorar, até ontem...

6CE6953E-F372-40BD-AF8B-834E0655953D.jpeg

... porra! Sou mãe! E só de imaginar o meu filho numa situação destas, vêm-me de imediato as lágrimas aos olhos. Que mundo é este?! Para onde caminhamos?! Como é que isto é possível?! Sou sensível ao argumento de que os imigrantes ilegais usam-se das próprias crianças para conseguir os seus intentos, mas foda-se, a única solução é esta?! Provocar este sofrimento atroz aos inocentes? A sério que não há outra forma de resolver a questão sem passar pela separação das crianças daqueles que elas acreditam serem os seus protetores?! É preciso ser-se tão cruel? Para quê? Para proteger um povo que acaba por morrer às mãos dos seus compatriotas com uma rajada de tiros? Até onde vai a hipocrisia, a ganância, a cegueira?! É tudo tão triste... tão revoltante!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 07:29

Tenho uma...

25.09.17

... colega que tem um apartamento em Coimbra e resolveu arrenda-lo. Para isso, contratou os serviços de uma agência imobiliária. Pouco tempo depois recebeu um telefonema do agente imobiliário a dar-lhe conta que já havia encontrado candidatos para o apartamento.

"Já temos interessados no seu apartamento, mas há dois problemas..."

"Ai sim? E quais são os problemas?"

"São dois homens..."

"E então? Acha que não vão pagar a renda, é isso?"

"Não... até porque as pessoas deste "género" costumam ser honestas"

"Eeeerrr... então não há problema, não é?"

"E o outro problema é que um deles é preto..."

"Desculpe?!... Como assim, preto?...

"Beeeemmmm... é preto, mas está a preparar uma tese de doutoramento".

Mais tarde, na celebração do contrato de arrendamento, o agente pede os dados do casal e ao dar conta que cada um era casado, diz,

"Ah... eu preciso também das identificações dos cônjuges"

"Estão nas suas mãos, nós somos casados um com o outro."

Apesar deste surrealismo medieval, o apartamento foi arrendado ao casal e a minha colega diz que não poderia ter encontrado melhores inquilinos. No entanto, ficou chocada com a atitude do agente imobiliário e por ali viu o quanto complicado deve ser alguém assumir a sua orientação sexual em pleno século 21. Mandasse eu no mundo e pessoas como este orgulhoso heterossexual teriam ido dar uma voltinha no navio Monarch, para saberem o que é bom para o béfe... para a tosse!

IMG_2437.JPG

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:17

... entro na euforia coletiva de partilhar vídeos e imagens virais chocantes nas redes sociais, porque não creio que isso mude seja o que for e porque às vezes essas partilhas são tão banalizadas que o efeito pretendido acaba por esmorecer e desaparecer. No ano passado, a imagem do corpo inerte do menino sírio que o mar devolveu à terra chocou-me como me choca a morte de qualquer criança. A imagem multiplicou-se até à exaustão na internet e na comunicação social, chamaram-lhe o símbolo do horror da guerra... para mim, representou apenas a consequência mais óbvia de uma guerra, a morte de inocentes, como tantas guerras na história da humanidade já demonstraram. Hoje, ao ver o novo vídeo viral, aprendi que a guerra não só mata inocentes como também lhes rouba a alma, e um corpo ainda que vivo mas esvaziado da sua alma não chora, não grita, não desespera... partilho desta vez porque as imagens me mostraram que é possível um pequeno inocente morrer e continuar a respirar, a mover-se, a fitar a câmara que o filma, a levar a mão à cabeça ensanguentada, olhar para ela e simplesmente limpá-la no estofo do banco como qualquer criança limpa a mão que sujou a comer um gelado...

"Mas as crianças, Senhor, porque lhes dais tanta dor?!... Porque padecem assim?!..."

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 07:15


Moi!

foto do autor




Despensa

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D