Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Ilustração - Celia Calle


... assim da mesma forma inesperada, fria e crua com que escrevo este post. Morreu na rua, sozinho, tombou na terra gravilhada golpeado por um AVC fulminante que não lhe deu sequer um minuto para se despedir da vida que tanto amava. Nesse dia, o meu pai saiu à rua para a sua já habitual caminhada matinal, longe de saber que a morte sairia também à rua indo ao encontro dele naquele caminho entre canaviais...

... quem diria que o Mestre que tanto idolatrava haveria de descrever metaforicamente, anos antes, a sua morte despida de metáforas...

publicado às 16:16


Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.



Moi!

foto do autor




Despensa

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D