Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Ilustração - Celia Calle


A minha...

27.02.18

... chafarica-mor pode ter muitos defeitos, desde a Tamanca às Madames, passando por engenheiros com os neurónios completamente despistados e chefias que podiam (se quisessem e soubessem) ser líderes com “éle” maiúsculo, tem também alguma falta de recursos e de estratégia, mas ninguém pode dizer que a criatividade não abunda por lá...

1F390D2C-122A-47CB-BDA0-2F5201103294.jpeg

... pois... também tem gente muito porquinha, graças ao Santo Protetor dos Suínos e Bacorinhos.

publicado às 07:46

Lá diz o...

02.02.18

... povão: “quanto mais te abaixas, mais se te vê o rabo”, isto é bem verdade, posso atestar. Se há coisa que me incomoda no meu trabalho é não conseguir, por estar fora do meu alcance, dar resposta ao que me é pedido. Dou voltas de cadela, esfalfo-me toda com grande sacrifício pessoal para tentar satisfazer as necessidades dos meus colegas e eles sabem disso, por isso não sei porque carga de água tinha agora que me sair na rifa uma colega “madame” a exigir com toda a prepotência que lhe faça o milagre de desencantar aquilo não existe em lado nenhum. Se vocês vissem a maneira como falou para mim, até fiquei sem resposta... Sinto que estou a pagar a fatura de ter sido durante anos uma dócil solícita de sorriso nos lábios.

8FFF0D38-2147-4816-B34C-A4538E16BD72.jpeg

Não foi o povão, mas foi alguém que, há muitos anos num dos meus primeiros empregos, me disse “nunca dês o teu melhor, porque irão sempre exigir ainda mais de ti e aí já não terás mais nada para dar, então serás vista como um fracasso”, aqui a parvinha fez tábua rasa desta recomendação e agora fodeu-se...

publicado às 07:34

Nem só de...

24.01.18

... Tamancas vive a chafarica-mor. Faço brevemente 18 anos que lá comecei a trabalhar, e como sou rapariga de trato fácil, não foi difícil criar empatia com os colegas que comigo partilhavam grande parte dos seus dias, contudo nem todos passaram a barreira que separa o coleguismo da amizade. Ora, no meio de tantos colegas, há duas Gajas que desde cedo se revelaram especiais e depressa foram promovidas a amigas, chegámos inclusive a partilhar uma sala durante meia dúzia de anos e garanto que esses foram os melhores anos que passei naquela chafarica. Anos, que depois das mil e uma restruturações que aquela porra já sofreu, dificilmente voltarão. Hoje os nossos postos de trabalho distam apenas algumas dezenas de metros, separando-nos duas grandes portas que conjuntamente com os afazeres, as preocupações do dia-a-dia e as minhas constantes deslocações pelo país me impedem de as visualizar as vezes que desejaria. Das poucas vezes em que nos cruzamos no hall de entrada, na casa de banho, na sala do café ou nas respetivas salas, a conversa é invariavelmente a mesma...

C040DA79-CE60-4F21-B8FA-567E4712B081.jpeg

Ontem foi o dia, tal como nos bons velhos tempos, fomos as três almoçar ao nosso tasco preferido, o Zé Manel dos Ossos que eu já recomendei aqui, o que sobrou foi isto...

EEED6BD7-D3D2-4B74-933B-DE4DE98B154D.jpeg

... três corações cheios e uma valente barrigada de gargalhadas. Ficou selado o compromisso de repetir todos os meses porque a puta da vida é tão fugaz e traiçoeira e a nossa amizade merece ser comemorada regularmente.

publicado às 07:45

Cumpri com...

04.01.18

... quase todos os rituais de chamamento da sorte para o novo ano, estreei a bela cueca azul, meti uma nota de 50€ no bolso, subi a uma cadeira, comi as doze passas de uva, brindei com espumante e bati com os testos de tachos à janela. Cumpri com as tretas todas que me lembrei e ainda assim, ontem no 2.º dia após as férias, quase que tive que desembolsar para pagar a um serralheiro para vir abrir a porta do depósito de arquivo que fechei com as chaves metida na fechadura do lado de dentro... ao ver a minha vida a andar para trás, comecei a pensar que devia deixar de fazer as figurinhas tristes que a superstição me obriga...

20293D78-51B9-4AC7-B6C3-0603CFCFF060.jpeg

... ou talvez não, porque em pouco tempo, um colega habilidoso despachou a coisa com um pequeno canivete. Ainda não foi desta que deixei de acreditar!

publicado às 07:59

Passei...

02.01.18

... parte do dia de ontem absolutamente absorvida a olhar para isto...

6B785163-61BD-46F5-B300-4DF46FFB7102.jpeg

... não me recordo por quanto tempo porque não dei por ele passar e hoje, de volta às Tamancas & Companhia, aquilo que para muitos é uma total e irremediável perda de tempo, apresenta-se-me como o melhor dos programas que poderia ter para o primeiro dia após o bem-bom das férias.

E vocês? Como aproveitaram o primeiro dia do ano? E hoje? Estão contentinhos?

publicado às 07:48

... já estou aqui à espera que os portões da felicidade se escancarem para FINALMENTE poder passar uns mais do que merecidos dias a sopas, descanso e a coçar o pintelho, bem longe de Tamancas & Companhia. Mas não posso ir sem desejar a todos muito Boas Festas pelo corpinho todo e um ano novo a transbordar de tudo o que vos faz mais felizes. Então adeusinho e até para o ano, tá?

publicado às 07:48

Falta muito...

19.12.17

... pouco para entrar num fim de semana prolongado do qual estou tão, mas tão necessitada que ando há meses a sonhar com ele. Vai ser um fim de semana tão longo que só volto a pôr os chispes na chafarica-mor no novo ano! Só há três problemas...

2294D8B0-BEAE-4B1E-A281-B70A8B4C9A5F.jpeg

De resto está tudo igual, ou seja, uma valente merda!

publicado às 08:01

Este ano vou...

13.12.17

... juntar isto à minha lista de ofertas...

BD3F9E6B-1889-43C7-93FC-BB3B6F73857E.jpeg

... para oferecer à gaja que trabalha na minha chafarica-mor e que teima em mijar de pé de frente para a sanita. Só assim se explica o xixi espalhado nas bordas da sanita e no chão à sua volta.

publicado às 07:38

Ainda a propósito do desafio fotográfico da equipa Sapo, “Paisagens de 2017”, e esperando satisfazer a curiosidade do Pedro, vou tentar fazer uma pequena “reportagem” daquele que foi um dia inesquecível na Ponte 25 de Abril. O passeio que me foi proporcionado pela minha chafarica-mor, teve como principal objetivo dar a conhecer a icónica ponte de Lisboa e também o trabalho dos meus colegas que se dedicam à sua manutenção. Foi para mim um enorme privilégio, pelo que serei para sempre grata à minha empresa pela oportunidade única que me deu.

8FF55D30-37BB-4507-83ED-B6F8EA36E0A6.jpeg

Começámos pelo tabuleiro ferroviário, por onde caminhámos até a um dos pilares sul.

0F12023B-7233-4BC9-A219-2DB5BCCA3DE6.jpeg

BEF4E75B-146F-4C04-AC60-6B9093F047C8.jpeg

977A08F8-789E-41AC-9FD4-F8ACDF911791.jpeg

Chegados ao pilar, fomos conhecer-lhe as entranhas. Apesar de nunca ter entrado num submarino fiquei com a sensação de que não será muito diferente disto.

32AE42FD-4885-47B1-B170-4EFE0D9F52FB.jpeg

0801B58D-E403-47A3-AF44-3ABE95CC7E01.jpeg

A6D306DE-1784-46F0-8471-70903D56924A.jpeg

9578905A-94DA-4F8F-A4B3-B0B0DA0DECE6.jpeg

Pode ser um bocado claustrofóbico, mas na verdade tem espaço suficiente para albergar um pequeno elevador no seu interior, que nos levou a um miradouro de nos tirar o fôlego.

CFA838D7-AC53-4783-8D8B-BF9847CD99AC.jpeg

84FC4238-7FD7-4277-B38C-7E96581102D1.jpeg

AF621FDC-F2BD-4776-B96D-D5327D466156.jpeg

B38AFA6E-3276-4EBC-BCCD-66B9D1BC9017.jpeg

821A1957-E868-4074-A55E-D1B6B34A2F65.jpeg

De volta ao interior do pilar, fizémos a viagem até à sapata do pilar.

8A7663B7-BAC0-44C2-8A79-B084F39021C3.jpeg

73F6B1FE-E210-472F-8FA4-AA3060A80F3B.jpeg

31DD9CB6-4670-4D54-AD59-C30D571D5BA6.jpeg

No final, voltámos ao tabuleiro, onde num passadiço que fica entre o tabuleiro rodoviário e o ferroviário, pude tirar aquela que é a minha foto preferida da experiência.

9C8556ED-610B-46DC-9D14-D1A6F57EFA8E.jpeg

Não estando disponível esta visita ao público, recomendo um saltinho ao Pilar 7, não será bem a mesma coisa, mas também vale muito a pena.

publicado às 07:49

Li, algures,...

17.11.17

... que as pessoas do signo peixes são as mais desligadas e parecem viver num mundo à parte. Longe de ter algum transtorno do espectro autista, sempre me questionei de onde é que provinha este meu alheamento, agora já sei, é dos astros. Não sou, de facto, dada a mexericos e coscuvilhices, não fixo os nomes das pessoas que acabo de conhecer, toda a informação que não me diz diretamente respeito é rapidamente esquecida e tendo a não dar a mínima importância àquilo que para mim não passam de minudências mas que deixa a maioria das minhas colegas à beira de um ataque de nervos ou numa excitação efusiva. Por isso, sou muitas vezes apanhada na curva quando me tentam pôr ao corrente das últimas novidades da empresa ou das pessoas ligadas a ela e por não conseguir apanhar o que está para trás, passo sempre uma imagem de tontinha...

F511146D-A1B9-4332-B98F-2BA2410B2CD2.jpeg

O que ainda não percebi é se devo considerar isso um defeito ou uma virtude...

publicado às 07:38


Moi!

foto do autor




Despensa

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D