Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Ilustração - Celia Calle


... sossegadita na paz do Senhor, sozinha a fumar o meu cigarrinho, quando a minha santa paz é abruptamente interrompida.

- Ó Catarina, ó Catarina, queres ouvir uma muita boa?

- Aiiii... diga lá...

- Sabes qual é a diferença entre hoje e há trinta anos atrás?

- Não faço ideia... (o que sei é que há trinta anos não tinha que o aturar e era maravilhoso)

- Há trinta anos um gajo tinha que arredar as cuecas de uma mulher para lhe ver as nádegas, hoje tem que arredar as nádegas para lhe ver as cuecas!

Ao mesmo tempo que se desmancha a rir como uma criança de cinco anos cuja a idade corresponde exatamente à sua idade mental.

- Ó Catarina, não é assim? As mulheres agora só usam fio dental! Isto é verdade! Não está muita boa?

AAFBAC5C-F6F9-4466-98EE-B21F73FD8569.jpeg

Estou é aqui na dúvida se posso considerar isto assédio sexual e apresentar queixa?...

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 07:48

Eu bem digo...

14.06.17

... que a chafarica-mor é fértil em gente muito marada dos cornos da cabeça! Na semana passada tive que partilhar o carro de serviço com um colega muito apressado, tão apressado que mal me deixou tomar café, tive que apanhar as minhas coisas a correr e quase que tive que entrar no carro já em andamento. Não me deixou conduzir porque, dizia ele, tinha que estar em Almada antes das dez da manhã (eram oito e meia) para uma reunião importantíssima, pensei que o melhor seria anotar o dia em que ele conduziu porque o mais provável seria sair-me na rifa uma multa de excesso de velocidade, já que fui eu quem requisitou o carro. Fizemos a A1 sem parar, mas a 120km/h e quando chegámos ao fim da mesma, dizendo que me ia ensinar um caminho novo para chegar a Almada, em vez de sair para o Eixo Norte-Sul seguiu pela Ponte Vasco da Gama... perguntei se não era muito mais longe, disse que sim que era um bocadinho (?), insisti e questionei se ainda assim ganhava-se tempo, respondeu que não mas que preferia aquele caminho por ser mais confortável (?)...

IMG_0752.JPG

.... chegámos ao destino perto das onze horas!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 07:17

Não sou...

19.10.16

... ciumenta. Mesmo nada, mas já fui. Não do género de berrar e espernear, pelo contrário, sofria em silêncio, roía o ciúme miudinho, corrosivo e engolia-o, sem água, sem nada, até desaparecer. Hoje, detesto ciúmes, seja de que tipo for, se já me faz confusão os ciúmes num casal, mais ainda me confunde o ciúme numa amizade, daquelas simples mas inteiras onde não pode haver lugar para a possessividade. Mas nunca na vida conheci alguém que levasse a ciumeira ao extremo...

IMG_0895.JPG

... e ainda não consegui parar de rir!!!!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 07:30

A sério, da...

22.07.16

... próxima vez que me der na mona a panca de me balançar agarrada a uma corda pendurada numa árvore na beira do rio, esperançosa de um mergulho espetacular e divertido, como se tivesse 20 anos e pesasse 55 kg...

image.jpeg

... pelas vossas alminhas, enfiem-me uma melancia na cabeça! E assim ajudam-me a evitar um estiramento nas articulações dos dedos da mão! Foda-se que esta merda dói comó caralho!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 07:33

Nunca posso...

21.06.16

... dizer nunca! Entre as muitas modas e manias, há uma que eu sempre afirmei a pés juntos que nunca embarcaria: Zumba! Eita coisa irritante! Tenho inúmeros amigos que a praticam (pode-se dizer praticar?), inundam o Fronhas Book com fotos e eventos daquilo, dizem maravilhas, que é super divertido e perrépéupéu pardais ao ninho, nada nem ninguém conseguiu convencer-me a alinhar naquela espécie de aeróbica com música azeiteira... até que na festa da escola do puto, quando finalmente tivemos a escola por nossa conta para o arraial dos pais e dos filhos que resistiram à estopada das apresentações "artísticas", um grupo juntou-se no campo de jogos a dançar umas coreografias da zumba. Eu que, de mini na mão, encostada à parede da escola, me limitava a observá-los, senti uma vontade súbita de me juntar quando comecei a ouvir isto:

Eh pá, não digam a ninguém que eu senti o meu corpo a mexer-se ao som deste lagar de azeite ao ponto de me juntar ao grupo e dançar até ficar sem fôlego, a verdade é que esta música, não sei explicar porquê, mexeu de tal maneira comigo que até me pôs a ponderar uma inscrição no catano da zumba!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 07:38


Moi!

foto do autor




Despensa

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D