Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Ilustração - Celia Calle


Fez ontem...

14.09.17

... um mês que estive pela última vez com o meu pai, era domingo e convidei-o a ele e à minha mãe para almoçar a bela da caldeirada tão do seu agrado, comeu e bebeu com a mesma satisfação que sempre lhe conheci, no entanto, falou pouco e isso foi notado por todos os que estavam à mesa, desde há algum tempo que se dizia mais cansado... fez ontem um mês que tive a última oportunidade de lhe dizer o quanto me orgulho de ser sua filha, não disse... faz amanhã um mês que perdi para sempre toda e qualquer oportunidade de lhe dizer o que quer que seja. E eu ainda não acredito...

IMG_2404.JPG

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 07:50

... enquanto o coração se vai recompondo.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:35

O que retive...

25.08.17

... dos dias em que o céu se abateu sobre a minha cabeça: o grito de dor da minha mãe a dar-me conta da morte do meu pai, os olhos marejados de todos os membros da equipa do INEM, a imagem do meu pai prostrado na terra coberto com um plástico azul, a aldeã que não parava de lamentar a batateira linda sobre a qual o meu pai havia caído, as horas infinitas à espera da autorização do delegado de saúde para libertar o corpo, o esgar dorido na cara do GNR quando lhe perguntei em prantos o que faria se fosse o pai dele a estar ali, os braços inertes do meu pai quando finalmente o removeram do chão, a coragem do meu marido ao tomar as rédeas das exéquias, ele que, desde a morte da sua mãe, sempre evitou este tipo de "eventos", a capela minúscula onde o meu pai foi velado, o mar de flores que praticamente soterrou o caixão, os abraços... meu Deus... os abraços cheios de emoção e tão reconfortantes, a multidão imensa que invadiu o cemitério... e o que me disse uma prima de longe, "dizem que os verdadeiros amigos se veem nestas alturas mais difíceis, mas a verdade é que é nas alegrias que tu realmente sabes quem são, porque nunca há tempo, disponibilidade e muita vontade para celebrar a amizade, uma vez que a temos por garantida, no entanto, quando morres aparecem todos. Mais do que nos funerais, é nas festas que vês quem verdadeiramente gosta de te ter por perto"...

Autoria e outros dados (tags, etc)

Etiquetas:

publicado às 08:07

... assim da mesma forma inesperada, fria e crua com que escrevo este post. Morreu na rua, sozinho, tombou na terra gravilhada golpeado por um AVC fulminante que não lhe deu sequer um minuto para se despedir da vida que tanto amava. Nesse dia, o meu pai saiu à rua para a sua já habitual caminhada matinal, longe de saber que a morte sairia também à rua indo ao encontro dele naquele caminho entre canaviais...

... quem diria que o Mestre que tanto idolatrava haveria de descrever metaforicamente, anos antes, a sua morte despida de metáforas...

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:16

... saber quem foi o filho da... o sacana que me ouviu dizer que tenho a carta há mais de vinte anos limpinha de multas de excesso de velocidade... ainda estou a digerir as duas notificações que me chegaram a semana passada... duas, senhores... DUAS!

IMG_2384.PNG

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:22

Vou vos dizer...

01.08.17

... uma coisa, Deus deu-me uma carinha laroca, um cabelo maravilhoso, uns olhos lindos e expressivos, um corpaço que merecia uma dona menos lateira, uma pele estupenda, umas mãos dignas de fazer anúncios aos vernizes de grife e um sorriso cativante. Mas para não andar prái armada em boazona, deu-me umas coisas para enfiar nos sapatos...

IMG_2369.JPG

IMG_2370.JPG

... Puta que...! Se já são horrendos por fora, conhecê-los por dentro tem me dado pesadelos!!!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:14

... fui fazer uma mamografia. Confesso que andei, desde a data da marcação até à sua realização, um bocado apreensiva, ouve-se cada história que nem é bom repetir (gente que anda porreirinha da vida e descobre uma sentença de morte num exame destes...) e também estava receosa com a possibilidade de ser um exame doloroso. Bom, tirando o constrangimento de ter que ficar em topless sozinha numa sala com um perfeito desconhecido que não me pediu licença para mexer nas MINHAS marufas e que nem sequer me ofereceu um cafezinho ou deu duas de treta antes de as agarrar com a mão toda, de puxar, de espalmar, de as esticar, ajeitar e o diabo a sete, a coisa não é assim tão complicada. E perguntam vocês, mas Quarentona, como é ter as mamocas todas esborrachadinhas? É mais ou menos assim...

thumbs.web.sapo.io.jpg

thumbs.web.sapo.io.jpg

thumbs.web.sapo.io.jpg

... só que na horizontal. E como se pode verificar, Rihanninha está com cara de tudo, menos de sofrimento.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 07:56

Ando tão...

25.07.17

... desmotivada. Começo a achar que aquela cena da depressão pós-férias não é treta e existe mesmo. Não me apetece trabalhar, não me apetece, sobretudo, aturar certas pessoas no trabalho, não me apetece fazer pesquisas, não me apetece puxar pela cabeça, não me apetece passar o dia a olhar para o Excel e para o SIG, só me apetece chorar cada vez que me lembro que só volto a ter férias já em pleno inverno, enchem-se-me os olhos de lágrimas só de olhar para este pedaço de céu...

IMG_2278.JPG

IMG_2281.JPG

IMG_2285.JPG

IMG_2282.JPG

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:06

Resumindo,...

19.07.17

... as férias começaram assim...

IMG_2157.JPG

... passaram por aqui...

IMG_2219.JPG

... e terminaram desta forma...

IMG_2341.JPG

Concluindo, uma verdadeira desgraça para este "corpitcho" de sereia. Lembram-se dos quilos que perdi? Esqueçam!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 07:52

Eu sei que...

22.06.17

... passo uma imagem de durona, aquela que ninguém tem coragem de afrontar e que reage como uma leoa sempre que alguém lhe pisa os calos. Nada mais longe da realidade, por regra fujo do conflito, refilo, digo que faço e aconteço, mas na verdade não sei dizer "não" e "basta" sempre que se impõe que o diga... quer dizer, tenho andado a aprender a ser mais assertiva e a proteger-me sempre que percebo que estão a abusar da minha boa vontade e simpatia, a questão é que essa é uma aprendizagem morosa para quem sempre se guiou pelo lema "faz pelos outros o que gostarias que fizessem por ti" e como tenho esta mania de medir quem me rodeia pela minha bitola, achando que toda a gente tem bom fundo e é bem intencionada, por vezes, dou com cada cabeçada que até vejo estrelas...

IMG_1986.JPG

Ao que parece, é mesmo coisa dos astros...

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 07:30





Despensa

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D