Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Ilustração - Celia Calle


... apenas algumas linhas e uma palavra: Palhaçada! Como já devem ter reparado pela forma como escrevo, sou a ovelha ronhosa (e não ranhosa...) que salta fora do rebanho e aceita mais ou menos pacificamente a introdução do Novo Acordo Ortográfico! Sim, porque se formos contar os que estão contra e os que estão a favor consegue-se ver, da lua e a olho nu, que o rebanho maior é o do contra e infelizmente noto que muitas ovelhas desse rebanho nem sabem porque estão contra! Estão, porque agora é moda ser-se do contra... Conheço o essencial da nova forma de escrever, concordo com a maioria das alterações e tenho grandes reservas em relação às restantes, nomeadamente no que diz respeito à acentuação... mas nada na vida é perfeito e a imperfeição faz parte da vida (passo a redundância...), no entanto, julgo que nunca é tarde para voltar à discussão e emendar algumas gralhas evidentes, no fundo, o que falhou foi a linha lógica para algumas mudanças que claramente existe noutras.

Ensinaram-me na escola que as línguas são mutáveis, evoluem e são seus falantes que as moldam, por isso, aceito de bom grado que se devam ir, ao longo dos tempos, oficializando as mudanças naturalmente produzidas pela sua utilização, caso contrário, estaria neste momento a escrever-vos em Latim... ou como eu prefiro, usaria o português gil-vicentino... é que continuo a achar que phoda-se é muito mais poético...

Palhaçada porquê?! Porque vejo tanta gente a bramir contra o AO sem ter o mínimo conhecimento do mesmo, quando afirmam, por exemplo, que facto vai passar a escrever-se fato! Isso não é verdade, o "c" pronuncia-se na oralidade, logo não desaparece na escrita, a regra é claríssima: apenas caem as consoantes mudas, por isso em Portugal continuaremos a escrever facto, fato fica para o Brasil onde não pronunciam o "c"...

Ora vamos lá ver, não é o que está na origem do Acordo que está errado, é a forma como esse Acordo foi produzido, implementado e sobretudo explicado às pessoas, isso é que foi e continua a ser uma grande trapalhada... mas nada a que já não estejamos habituados neste país... porquê a indignação?!

Indigna-me muito mais ver a malta que escreve fodesse em vez de foda-se, arruinando por completo a ortografia da mais sublime forma de libertar tensões e tesões, a insurgir-se contra o Acordo!

015.JPG

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:34


6 comentários

Sem imagem de perfil

De Suricate a 14.05.2015 às 10:23

Básicamente...e como já não tenho cantinho...onde posso assinar este teu post?!
É isso, tocas nos pontos todos: A língua é algo em permanente evolução, importa apenas que as alterações a fazer façam sentido, não caiam no ridículo e no absurdo e acima de tudo sejam bem explicadas...se não...ninguém se entende, meus amigos, ontem fiquei furibunda, porque não me estava a entrar aquela do "fato" , de facto, cá dentro...e como essa muitas outras e outras há que, para mim, fazem todo o sentido.

Assina esta que já em tempos se assinou com y e agora se lê com i...e não estou a falar de Suricate, assim como aprendi a escrever o nome do meu pai com Z....e mais tarde me explicaram que passaria a ser com´"ás"...embora ele hoje com 80 se continue a assinar com "Z":))))) jinhoooooooooooossssssssssss
Imagem de perfil

De Quarentona a 14.05.2015 às 16:45

Exatamente, esta "euforia" toda é precisamente por o AO não ter sido explicado convenientemente, no entanto, devo admitir que há alterações que não fazem qualquer sentido... enfim, é o que temos!
Sem imagem de perfil

De PEQUENOS DELITOS RENOVADOS a 14.05.2015 às 12:15

Bem, Madame Q....
A Senhora está provocando esse seu humílimo leitor e admirador do blog. De resto, admirador da blogueira.
Acho a reforma ortográfica uma verdadeira montanha de estrume. Uma palhaçada, uma verdadeira e inócua palhaçada. SOU ABSOLUTAMENTE CONTRA...
A reforma é para atender interesses econômico-financeiros de grupos editoriais. Por exemplo, nessa frase anterior, a palavra “econômico” ai em Portugal seria “económico”... o que é justo, pois fala-se assim ai.

É importante destacar que a proposta do acordo é meramente ortográfica. Assim, restringe-se à língua escrita, não afetando aspectos da língua falada. Além disso, a reforma não eliminará todas as diferenças ortográficas existentes entre o português brasileiro e o europeu. Então.... para que reformar se não vai reformar tudo....

Mas.... pergunto eu, esse bobo aqui que não sabe de nada: A língua falada não é o reflexo da língua escrita e vice-versa? A língua falada em Portugal é a mesma daquela falada no Brasil? No Timor-Leste? Em Macau? Em Angola?
Em Portugal temos línguas diferentes faladas ao Norte e ao Sul....(assim como no Brasil) mas o País, a Nação é única, nesse caso a uniformidade é exigível....
Como o português falado aqui é diferente daquele falado em Portugal e temos que respeitar isso. E temos que ter escritas diferentes....
A língua evolui sim... e que a ortografia reflita essa evolução.... mas a evolução é a mesma em todos os Países???
NÃOOOOOOO... Então... que cada País faça sua própria reforma ortográfica.....
EU não quero que um grupelhos de governantes interesseiros, ladrões e desgarrados da sociedade, me imponham uma reforma que eles fizeram lá nos seus almofadados, luxuosos e bem nutridos escritórios, sob polpudos salários e confortáveis empregos públicos. Muitos eles nem sabem fazer um “o” com o fundo do copo...muitos deles nem sabem falar direto....Ora... que vão reformar a casa do caralho e não a língua e a cultura do povo....
ABAIXO ESSA REFORMA ORTOGRÁFICA DE MERDA.... !!!
Imagem de perfil

De Quarentona a 14.05.2015 às 17:32

Obrigada, PDR
Sem imagem de perfil

De Maria Varredora a 14.05.2015 às 22:53

Estou rendida com a imagem.
Fiquei rendida.... faça-mos as pazes! LOL

;)))))))))))))))))))

Imagem de perfil

De Quarentona a 15.05.2015 às 10:24

Façamozeas

Comentar






Despensa

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D